21 de ago de 2010

gatos e a ignorância humana

Quem me conhece sabe que sou uma pessoa bem estressada.

Tenho pouquissima paciência para comentários idiotas das pessoas, principalmente àqueles que se baseiam na ignorancia pura. Pior do que a ignorância de uma pessoa que não possui acesso à informação, é a ignorância da pessoa que tem os meios, recebe a informaçã0, mas não age corretamente.

Infelizmente, nós, mães e pais de felinos, somos muita vezes vitimas da ignorância humana em cima de nossos filhos ou daqueles que protegemos e depois de tantos absurdos que já ouvi nos meus anos de mãe e protetora, criei uma capa de pura brutalidade para responder a alguns comentários idiotas.

Fui vitima de vários casos de ignorância essa semana e irei ilustrar alguns deles:

1- Não quero mais essa gata. Se não arrumar dono até o final da semana, jogo na rua.

Tem coisa mais desprezivel do que um ser que profere uma frase assim? Depois de meses oferecendo amor incondicional, a pobre da gata totalmente domesticada, ia experimentar abandono, fome, sede, maus-tratos e tantos inúmeros perigoso só porque caiu nas mãos de um infeliz que achou que ela era um móvel que podia ser descartado facilmente. E o pior é que a pessoa ainda coloca a responsabilidade para outras pessoas ( protetoras ) que não tem nada a ver com a situação, que não entregaram o animal a ele e já tem tantos outros para se preocupar. Felizmente a gatinha da estória foi adotada, mas e se ela não fosse? Como iriam se sentir as pessoas que escutaram esse absurdo e mesmo tentando, não pudessem ajudá-la? IGNORANTES sem coração, além de por em risco a vida dos animais, ainda acabam com o coração das pessoas que já fazem de tudo para ajudá-los, mas que às vezes, "apenas mais um", diante de vários, é algo impossivel.

2- Mas eu sou quero se for macho. - Mas está castrada. - Só quero macho.

Alguém aí me diz a diferença entre um gato macho castrado e uma fêmea castrada?

Uma moça que trabalha com minha mãe foi a autora dessa perola. Nos pediu um gatinho, oferecemos um filhote, ela quis um mais velho. Oferecemos essa gatinha da estória acima e ela nos deu essa resposta. Minha amiga, muito mais doce e paciente que eu, gastou preciosos minutos tentando explicar para a mulher, mas a mulher não acreditou que a cirurgia de esterilização iria impedir por completo a gata de se reproduzir e atrair machos.
A personalidade do gato baseia-se na sua individualidade, não no sexo.

Resultado: disse para minha mãe que da próxima vez que essa pessoa me pedir um gato, vou mandar ela ir na feira, onde há vários, de diversas cores, tipos e sexos para ela escolher.

3- Minha gata acabou de parir 7 filhotes. Mas não quero castrá-la, pois ela vai mudar a personalidade, vai ficar gorda e chata. Gosto dela correndo pelas ruas do condominio querendo bater nos cães.

Ok. Por onde eu começo? Na verdade essa perola me foi direcionada no twitter. A pessoa além de deixar a gata vagar pela rua à merce de tantos horrores e a vingança dos donos dos cães perseguidos, ainda deixa ela engravidar, foi cumplice no nascimento de 7 vidas sem rumo certo e ainda diz que não quer castrar? Expliquei por diversos tweets todos os beneficios da castração, que o animal só engorda por falta de uma ração balanceada e atividades fisicas, dei depoimentos sobre o Arthur, opiniões de outras pessoas sobre o assunto e sempre ela dava uma desculpa esfarrapada diferente. Até que minha paciência estourou e eu disse - Hoje em dia, quem não castra animais e os deixa vagando na rua, me desculpe, é ignorante. É melhor dizer: sou um fdp, assumo, não quero gastar. Mas duvidar de fatos comprovados cientificamente, não cola.

4- Protetora para ex-futura-adotante: O gatinho está bem. Já tomou vacinas e o levei hoje para tomar banho. Ex-futura-adotante-ignorante: Banho? Vacina? Ah, esse gato é muito cheio de frescura.

Primeiro: banho é frescura? NOJOOOOOOOO dessa mulher! eu realmente acredito que a saúde, comportamento e higiene do animal é reflexo dos cuidados do dono, então imagino quais são os dias no mês que ela toma banho ¬¬ na verdade, já chamei muitas pessoas de nojentas, pois quando digo que dou banho em gatos falam - ah, mas gato se banha sozinho, ou então - ah, a minha não toma banho a mais de um ano.

Já encontrei um persa ADOTADO que estava tão sujo e fedorento que eu, que já lidei com animais de rua em estados deploráveis, não consegui ficar perto.

Gatos tomam banho SIM! menos que cães, é claro, mas é uma maneira de ajudá-los a se livrar dos pêlos e de possiveis problemas causados pelas bolas no estomago, manter os pêlos bonitos e bem tratados e acima de tudo é HIGIÊNICO, pois gatos sobem nas nossas camas e nossos sofás. Quando eu possuia 8 gatos, morando em uma casa grande, com jardim e terra, todo domingo meu pai me colocava para dar banho neles e quando eu, criança, pensava em reclamar ele me dizia que era parte da responsabilidade que eu assumi ao tê-los.

Segundo: vacina é frescura? diga isso quando um gato com raiva arranhar o seu rosto ¬¬

Sinceramente, a pessoa não quer ter o trabalho nem de levar o animal ao veterinário, protegendo a saúde dele e a de sua propria familia, pra que RAIOS alguém assim quer ter um bicho? para alimentar com restos de comida, vaciná-los com o pessoal de campanha que aplica vacina como se fosse em boi e quando começar a parir jogar os filhotes fora e quando morrer nas ruas, arrumar outro automaticamente?

Claro que minha amiga não doou o gatinho, mas bem que essa pessoa podia ter nos poupado de sua ignorância ¬¬

Outra coisa que me deixa doente em relação a vacinas é quando doamos um gatinho e explicamos a importância da vacinação continuada e depois de alguns meses, perguntamos se está tudo em ordem e a pessoa diz que não ou até mente em relação a isso. POXA! A gente pega, cuida, damos as primeiras vacinas, castramos e você não tem coragem de tirar a bunda da cadeira e gastar uns trocados para imunizar seu animal? Precisa mesmo passarmos uma esculhambação? ¬¬

Já peguei dois gatos de volta por causa de adotantes que não davam a devida importância aos cuidados veterinários e não me arrependo.

Faz alguns meses que não resgato um gatinho com minhas próprias mãos, mas sempre tento ajudar outros animais de pessoas necessitadas ou que minhas amigas resgatam, pois um evento no começo do ano abalou inteiramente minhas estrututas de protetora, então prefiro não me envolver ativamente enquanto meu coração não estiver preparado novamente.

Mas, desde que comecei a ajudar bichos, sempre afirmo que eles são a melhor parte, não importa o que precisamos fazer por eles. O que realmente dificulta tudo e torna tudo mais doloroso são alguns tipos de pessoas que se envolvem no processo.

2 comentários:

  1. Já ouvi muitas dessas pérolas também, eu que já não tenho muita paciência com gente, com esses tipinhos então...
    Na última feirinha de adoção da minha cidade aonde eu voluntariei teve uma dessas. Os bichos de lá foram todos recolhidos das ruas, tratados e tudo o mais antes de serem disponibilizados, e a gente sempre explica o processo todo e as histórias individuais para os interessados, entrevista adotantes... Daí veio uma curiosa perguntar para outra protetora algo tipo "ah, mas os bichos não gostam de ficar nas ruas não?" a conversa nem era comigo e eu tive vontade de dar-lhe uma cadeirada na lata. Ainda bem que a outra voluntária (também atônita com a pergunta porém bem mais sociável do que eu), após um momento de silêncio, teve a paciência necessária para gastar saliva com a mulherzinha lá... aff! =^..^=

    ResponderExcluir
  2. E vc se esqueceu de falar dos que se recusam a colocar telas nas janelas e sacadas, naqueles que nao querem que o gato suba nos moveis e atormentam o coitadinho quando ele faz uma das coisas que qualquer felino adora.... aaffff querem um animalzinho mas pensam que é um bicho de pelucia, se esquecem de respeitar o animal e de proteger o amigo....
    Deploravel....

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.