26 de set de 2010

Miguel e Rafael, os amores anjos.


Passei meses sem conseguir olhar para as fotos do Rafael.

Meu coração acelerava e eu perdia o ar. Cheguei a ir para o hospital quando ele faleceu.

Para muitos pode ser apenas um gato.

Para mim, era uma criança que partiu cedo demais, sem conseguir experimentar a felicidade que merecia.

Ele faria um ano de idade.

Então, essa foi minha forma de homenageá-lo.



2 comentários:

  1. Sempre choro com as histórias dos seus gatinhos... com essa então... pobre Rafael...
    Quase nunca consigo doar os gatinhos que acolho, são tantos os casos de adoções desastrosas de que tenho notícias que acabo não tendo coragem, e eles vão ficando por aqui mesmo...

    ResponderExcluir
  2. Eles nos monstram que o AMOR é o único caminho!

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.