15 de mai de 2011

Amor Tricolor #4


Marcella Garcia e sua Valentina :)

Após inúmeras tentativas frustradas de adotar uma gata preta ( que se chamaria Valentina ), eu continuava com meu casal de bengals, e em acordo com meu marido depois de 4 tentativas frustradas decidimos ficar somente com eles.

Em março de 2010 perdi uma pessoa muito especial em minha vida, minha ex madrasta. A semana após o falecimento dela não foi nada fácil (assim como muitas seguintes), tive que dar a minha irmã (filha dela), a força que eu não tinha para seguir em frente, pois a vida continua e tenho certeza que ela estava olhando por nós querendo que fôssemos fortes.

Marcada a missa de sétimo dia, lá fomos nós. Embora não seja católica, sentei em um banco na terceira fileira, junto de minha irmã e umas primas dela. Já no final da missa, depois da comunhão, ouvimos “rumores” na igreja e todos olhando assustados ( isso mesmo assustados!) para o chão, ao que me deparei com uma “coisinha” minúscula, pele e osso, toda manchadinha que pesava menos de 300grs e repleta de pulgas, vindo até a mim e se encolhendo aos meus pés.

Não tive dúvidas, na hora a peguei no colo, olhei p/ minha irmã e exclamei: “Vou levá-la casa!”,
Mesmo com as pessoas dizendo: “coloca ‘esse gato’ no chão, não está vendo que ele está doente, com sarna, credo!” tive a certeza de que aquela gatinha seria a tão esperada Valentina, ela fez jus ao nome, pois para entrar na igreja tem uma escadaria, a qual até hoje não sabemos como ela subiu, pois na minha casa tem escadas, que ela aprendeu a subir e descer depois de quinze dias aqui.

Foi amor a primeira vista, da igreja passamos no pet 24hrs para comprar uma mamadeira, leite próprio para gatinhos e paramos em uma padaria para dar o leitinho para ela, pois estava muito fraquinha e não podíamos perder tempo. Aquela noite passei com ela no banheiro, tirando as mais de 80 pulgas que estavam em seu pequeno e frágil corpinho, e a aquecendo nas mãos. Na verdade, eu estava com muito medo de perdê-la.


Ela é uma gatinha muito especial, é muito parecida comigo ( temperamental como eu ), de gênio difícil, só faz o que quer e quando quer, porém é muito amorosa, sempre quando algo não vai bem comigo, ela está aqui, fielmente ao meu lado, quando estou triste e me pego chorando, é ela que sobe em mim e lambe ( literalmente ) minhas lágrimas.

Assim como nós, minha madrasta era uma amante de animais, minha irmã e eu acreditamos que algo muito especial que guiou a Valentina até meus pés naquela igreja, pois para ela tão pequenina o acesso era muito difícil.

Hoje a Valentina já tem 1 ano completo, é uma linda gata, e dentre os meus 8 gatos ( Sim! Depois dela já chegaram mais 5 ), é a que pode tudo! Mesmo quando ela está errada, não deixo ninguém chamar sua atenção, e quando alguém visita a minha casa e diz que ela é feia, pra mim é a morte daquela pessoa, afinal eu não vou até a casa dela e digo que seus filhos são feios.

A Valentina me encontrou naquela igreja, e ela me ajudou a passar por toda a dor que é a perda de uma pessoa amada, digo mais, ela cuidou de mim, me divertiu e me ocupou, quando a tristeza tomava conta de mim.


"Para o amor não há limites de duração, não existe fim para sua confiança ou enfraquecer para sua esperança, ele pode superar qualquer coisa.

Amor é o que resiste quando tudo mais cai por terra."



6 comentários:

  1. Valentina é linda!!!!! Adorei esta história! Verdadeiramente amada!

    ResponderExcluir
  2. Que história e gata linda!!!
    Quem a chama de feia, por qualquer que seja o motivo, não é certo da cabeça

    ResponderExcluir
  3. Valentina é linda... me fez lembrar muito uma gatinha que eu tive a Mag... =)
    Sei que Valentina é especial pra vc, Deus colocou ela justamente pra vc naquele dia. Porque ele sabia o quanto vc precisava de força, coragem e amor. E isso acho que pela história de Valentina diz tudo. Beijos para todos!!!

    ResponderExcluir
  4. A Valentina é preciosa e Marcella deve estar muito orgulhosa dela. Uma historia comovedora de outra gatinha muito especial com todos estos fios dourados no pelo dela.

    ResponderExcluir
  5. Eu já conhecia a história contada pela Má, mas é sempre muito emocionante e bonito ler novamente...

    E como essas escaminhas são especiais...aqui em casa ninguém pode dar bronca na minha Amélie tb! hahah

    É muita cegueira dizer que ela é feia...até dói de tão linda que é!

    BEijocas

    ResponderExcluir
  6. Amei! Tenho uma tricolor linda tmb adotada!

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.