22 de mai de 2011

Amor Tricolor #5 - Michaela

As pessoas que acompanham minha saga como protetora conhecem meu drama. Eu sempre digo que depois do ultimo resgate, não vou mais pegar nenhum, mas mais cedo ou mais tarde sempre apareço com uma noticia ou uma coisinha enrolada nos braços. Não que eu não goste de cuidar, adoro. Mas eu tenho muito receio e me estresso as vezes com os tipos humanos que aparecem no meu caminho e dos meus bichinhos.

Depois de passar dias sem ar e em um luto de 6 meses pelo Rafael eu me tornei ainda mais exigente e desconfiada, afinal não é somente o investimento de tempo ou financeiro nesses bichinhos, é acima de tudo um sentimento de amor doado e a esperança que minhas mãos possam entregá-los a alguem que seja digno para com eles.

A Michaela foi meu primeiro resgate de 2011.

Eu estava no serviço quando vi um vulto branco, pequeno e miador por entre os carros, assustadissima e disse - Ah, não é possivel!

Poisé... alguém havia acabado de abandoná-la ali.

Andei pela rua, seguindo seus miados até que a vi, tremendo de medo. Consegui atraí-la com alguns biscoitos - ela estava faminta - para debaixo de um carro mais proximo onde meu braço poderia alcançá-la. Enquanto ela se distraia comendo, a peguei gentilmente pela pele do pescoço e a enrolei com um pano, para tranquilizá-la.

Uma menininha tricolor, com lindos olhos azuis, um bebê de mais ou menos 5 meses. Manchinhas espalhadas pelo seu pêlo, um toque de tigrado aqui e ali. Uma orelha caramelo e outra cor de chocolate.

Liguei para minha mãe e perguntei se por favor, por favor, ela poderia ir para casa comigo, pelo menos por aquela noite. Minha tia acabou indo nos buscar.

Consegui um pouco de ração e a ajeitei em meu banheiro. Dei a primeira dose de vermifugo tambem. Logo que o medo passou e ela se viu segura e cuidada começou a pedir carinho, ronronar alto e fazer gracinhas.

( 1/3/2011 )

O moço que me ajudou a resgatá-lo havia lhe colocado um nome e caiu super bem: Michaela.

No dia seguinte dei um bom banho nela e a levei para o pet para consultar e marcar sua esterilização ( Obrigada, Dr.Jairo, que cuidou da minha menina com todo o carinho! ) e a estadia no lar temporário pois eu iria viajar no feriado do Carnaval e até cancelaria a viagem se ela não tivesse um local seguro e confiavel para ficar.

Cirurgia marcada, lar temporário confirmado, comecei a campanha de divulgação em busca de um novo e bom lar para Michaela.

Somente ajudo um animal por vez - fora raras excessões como o caso do Nick, Feijão e Heitor no momento - justamente para que minhas verbas sejam capazes de manter um animal bem e confortavelmente até a adoção, sem me preocupar. E isso foi fator decisivo para que meu coração pudesse negar a Michaela para a primeira pessoa interessada.

E quando eu menos esperava ganhei de presente de aniversário uma de minhas melhores doações e a Michaela ganhou uma familia perfeita :)


( 2/3/2011 )

Carol e Michaela :)

Tudo começou com uma visita despretensiosa ao meu perfil no Orkut. Por acaso encontrei a foto de uma gatinha linda, de belíssimos olhos azuis e carinha de quem pedia colo. Imediatamente mandei e-mail para o contato que havia junto à foto e logo no dia seguinte já fomos, eu e meu esposo, visita-la.

Foi amor à primeira vista!!


( 17/3/2011 )

No fim de semana já telamos o apartamento e, ao fim do 3º dia já fomos buscá-la, tamanha era a ansiedade e a alegria de ter aquela princesa linda em casa, sob nossa proteção e poder doar a ela todo nosso amor.

Foi assim que a nossa Princesa Michaela surgiu em nossas vidas, trazidas pelas bondosas mãos de Otávia, que a resgatou nas ruas de São Luís, assustada e lutando pela sobrevivência entre os carros e toda especie de perigos.

Foi um presente de Deus, que veio nos mostrar que podemos ser pessoas melhores, mais responsáveis e mais compreensivas, veio mostrar que não há bem material caro ou único que tenha qualquer valor diante da alegria da minha filhinha quando brinca e se diverte espalhando meus sapatos, meus livros ou quando faz sua bagunçinha em nossa cama ou com nossa roupa!


( 22/3/2011 )

Michaela e suas orelhinhas, cada uma de uma cor, seu ronronar constante, seu carinho e seu amor, me fez descobrir que podemos ser ainda mais plenos.

Eu, meu esposo e Michaela somos uma linda e feliz família e a todos que falam pejorativamente que eu devia “deixar de mimar UMA GATA e arrumar um filho” eu dou minha felicidade como resposta.

Não vigora essa história de UMA GATA, Michaela é nossa bebezinha, amada e cuidada com uma bebê tem de ser. E quanto aos nossos filhos, eles virão sim, na hora certa e serão amados, cuidados e mimados, com certeza. E o amor por ela não vai diminuir ou extinguir o amor por eles, amor não é algo que se divide, ao contrário, só aumenta quanto mais destinatários tiver!

Agradeço a Deus, por ter guiado nossos destinos até São Luís e por ter nos posto em contato com Otávia que trouxe a Michaela para nossas vidas, mais um motivo pra sermos felizes!


"O amor que está destinado a acontecer sempre encontrará um caminho."

Trisha Yearwood


3 comentários:

  1. Chorei!!!! Eu tb procuro acolher um resgato de cada vez, exceto a Madeleine que veio com 5 bebês dentro dela (todos em lares maravilhosos hoje)... isso é impagável!! Parabéns mil vezes!!!

    ResponderExcluir
  2. Que bom quando um gatinho tira a sorte grande como a Michaela!
    Desejo que vocês sejam muito felizes!
    Bjs
    Stela e Petetecos

    ResponderExcluir
  3. Fico Feliz pela Micaela e espero que os gatos do abrigo que sou voluntária (www.becodaesperanca.org) tenham a mesma felicidade.
    Bjs
    Cacau

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.