20 de jul de 2011

Além mar...

Olá a todos :)

Desculpem o sumiço enorme!

Mas aqui em Toronto fica escuro às 22:00, então eu vou dormir as 2:00, tenho que acordar as 7:00... enfim, não existia muitos neuronios a serem utilizados para postagens

Começo com dados que me deixaram muito feliz ao chegar no Canadá. Existe uma grande percentagem de animais adotados, sejam de raça ou mestiços, se eu fosse chutar diria que 70% deles foram adotados de uma situação de risco ou em abrigos como a Humane Society, que tive o prazer de conhecer ontem. Hoje mesmo conheci dois cachorrinhos encantadores, um Pug e um mestiço, adotados pelo mesmo casal, em uma loja para animais :)

As lojas no Canadá não vendem cães e gatos e pelo menos as duas maiores que já visitei são contra o comercio desses animais e pró-adoção e até mesmo fornecendo cartazes sobre animais disponiveis. A PetSmart possui uma area para gatinhos para adoção, todos castrados, vacinados e vermifugados, em excelente estado. Nesse dia conheci uma brasileira que estava a procura de um gatinho, grávida do 3º filho, tirando foto junto com as duas mais velhas para enviar para o marido :)

Então, vamos às apresentações

Essa é a Minnie, a gata mais velha da casa. Foi resgatada e antes disso era um daqueles casos de prenhez a cada 2 meses, até que a proprietária da minha home-stay decidiu adotá-la e castrá-la, permanencendo com um filhotinho. A Minnie é uma gata carinhosa, mas demora um pouco para confiar em pessoas novas. É do tipo que fica por perto, mas apenas comida, agua e um lugar quentinho está bom para ela.


Mojo, o gato rebolador é um dos filhotes da Minnie, tambem adotado pela minha host :)

Ele é um gato encantador, se apresenta, fala com todo mundo, se joga no chão e fica mostrando a barriga pedindo carinho. Tem a estranha mania de lamber nossos pés e quando vou passear com os cães, ele vem atrás, para a alguns metros de distancia e na volta, se reúne a nós novamente. O Mojo, assim como a mãe, também foi castrado :)

Aqui a maioria das pessoas respeita muito os animais alheios, então os gatos passeiam livremente pela vizinhança, caçam passaros e esquilos. Para mim - que sou brasileira e neurotica - é uma coisa impensavel e tenho que admitir que as vezes fico meio apreensiva quando o Mojo ou a Minnie estão em frente à casa.


Abaixo, o trio de meninos :D

Remington é o malhado, mestiço. Possui aproximadamente 3 anos e foi resgatado de uma situação de risco onde sua dona não mais podia cuidar dele. É um cachorrinho muito alegre, faz amizade com todo mundo e por ter um lado terrier às vezes impetuoso demais para o seu own sake. É capaz de passear, correr, jogar bola - ou todas as alternativas anteriores - por horas a fio. Ele tem mania de fazer os outros dois cães de guarda-costas, atiçando-os contra um gato vizinho ou outro cão na rua, não por agressividade, mas por querer brincar. A ultima vez que levei os três para passear - erro que jamais será repetido :P - Remy saiu me puxando e a coleira extensora dele queimou/cortou minha mão. Hoje em dia ele somente sai comigo sozinho e se comportando maravilhosamente :D


Hunter ( preto ) e Sam ( dourado ) são irmãos :D irmãos da mesma ninhada, possuem aproximadamente 9 anos de idade, mas com a vitalidade e saúde de dois filhotinhos, a não ser por alguns kilos que Hunter tem que perder. Acredito que sejam mestiços de labrador com golden ( ? ) e o Sammy foi o unico dourado da ninhada inteira ( 11 se me recordo... ) e foram adotados juntos ainda filhotes :) Hunter é mais quieto, mas é o mais protetor e intimidante por conta de seu tamanho. Ao contrário de Remy ele e Sam são muito comportados ( eu teria problemas em segurar dois cães desse tamanho :P ). Sam possui um pouco mais de energia e é muito fofo o jeito que ele me olha e começa a balançar o rabo felpudo e como pula de alegria quando digo que vamos passear.

Os alimentos para animais no Canadá trazem vergonha para o mercado brasileiro, com 75% de proteina animal, além de rações baseadas em Alimentação Natural e até Raw Food e Meaty Bones amplamente disponiveis. Os três cães ganham um Meaty Bone pelo menos uma vez por semana e os três possuem dentes limpissimos e um bom halito.


Eles estão fazendo os meus dias mais felizes aqui e a saudade do Arthur se torna suportavel, mas volta à tona em momentos singulares. Comprei um livro chamado What I've learned from the cat ( O que aprendi com o gato ) e nas primeiras folhas comecei a sentir as lagrimas em meus olhos. O mesmo aconteceu quando conversava com uma funcionaria da Humane sobre meu voluntariado e disse que comecei a fazê-lo por causa do meu proprio gato. Minha garganta apertou e eu não conseguir falar muito depois disso.

Quanto a Milla, somente hoje recebi a noticia que a adoção dela não foi concretizada :( Ainda não sei os detalhes, mas parece que a pessoa que pediu, implorou por ela, simplesmente perdeu o interesse. Minha amiga ainda não apareceu para conversar comigo sobre o assunto ( ou para me repassar os gastos para apresentarmos a prestação de contas ) mas fico pensando o que irá acontecer agora. Estava planejando começar o programa de Captura Esterlização e Devolução assim que eu retornasse e a nossa gatoeira chegasse dos correios, mas como dar inicio se as contas da Milla, assim como a esperança de uma familia para ela ainda estão pendentes? :(

Amanhã irei para uma palestra oferecida pela Humane Society sobre os metodos do hospital deles para a castração pediatrica e o programa de C.E.D que eles desenvolvem em uma parte pobre de Toronto onde existem vários gatos abandonados. Espero que eu consiga aproveitar bem a palestra e adquirir novos conhecimentos para o bem dos animais que queremos ajudar nesse segundo semestre.

Ah, e para quem acompanha o caso dos Coitadinhos de Santos, alguns deles já foram adotados :)

Mas o pessoal da Confraria e da Cats of Necropolis ainda precisa de Lares Temporários para que todos os sobreviventes daquele Holocausto possam ter uma vida digna. Por favor, continuem divulgando o caso, alertando as pessoas e quem sabe, ajudando um dos bichinhos de lá :)


Saudade de todos vocês :)


2 comentários:

  1. Poxa, gostei muito de saber tudo isso!! Quanto ao livro, será que conseguimos encontrá-lo aqui no Brasil? Mesmo que seja em inglês...grata!!

    ResponderExcluir
  2. Adorei a apresentação!! São lindos demais todos eles. Cada um com seu jeito, a forma como vcs os descreveu parecia que estávamos diante de cada um. Acho que sua viagem está sendo muito rica!! Acompanho o caso dos coitadinhos de Santos e sei que muitos já foram adotados ou estão em lar temporário. Nessas horas pensamos que existem sim mutas pessoas boas. Reais SERES HUMANOS.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.