14 de ago de 2011

O que é o C.E.D?

Gostaria de OFICIALMENTE apresentar o nosso mais novo projeto que objetiva um maior bem-estar para os gatos de rua da minha cidade, seu conceito e razões para seu desenvolvimento, de acordo com o seminário que participei na Humane Society de Toronto – o C.E.D.

Mas o que é C.E.D?

É uma técnica utilizada em vários países desenvolvidos, como os E.U.A, Inglaterra, Canadá e já é realidade em algumas cidades brasileiras, através de projetos pioneiros como os GATOS ENCANTADOS ( RJ ), a CONFRARIA DE MIADOS E LATIDOS (São Paulo) e o CATS OF NECROPOLIS ( Santos ).

O principal objetivo é o controle da população de gatos abandonados ou nascidos nas ruas, através da captura, castração e devolução dos mesmos aos locais de origem.

Algumas pessoas podem achar natural avistarem gatos pelas ruas. Mas infelizmente isso é resultado de uma política inexistente ou ineficaz de controle populacional de animais domésticos, somado à ignorância e descaso humano.

Mesmo em países onde existe um controle de animais abandonados, verificavam-se várias falhas em sua execução, que se limitava ao recolhimento e eutanásia desses animais.

Somente em New Jersey 25% dos impostos era utilizado para a eutanásia dos gatos após sua captura.

Gatos são excelentes caçadores. E forçados pelo abandono a retornar a um estado feral se tornam predadores da vida selvagem, competindo com os predadores nativos.

Gatos ferais, apesar do medo de humanos, sempre rodam ou invadem propriedades em busca de abrigo e comida e incomodam os moradores do local. E mesmo quando recolhidos por algum agente de controle de pragas e levados para um local distante eles retornam ao local de origem, isso se não forem eutanasiados. E a grande maioria dos gatos ferais recolhidos são mortos com a justificativa de controle de zoonoses.

Existem pessoas que se compadecem com a situação dos gatos ferais e os alimentam, mas somente alimentá-los faz com que permaneçam no local, atrai novos animais para o local e eles se reproduzam com mais sucesso, trazendo malefícios a curto, médio e longo prazo. As colônias onde os gatos são alimentados por humanos apresentam um número dobrado e até triplicado em relação a áreas onde eles são forçados a encontrar seu próprio alimento.

Em seu primeiro ano de vida uma gata pode ter até 30 filhotes. Com 30 dias após o parto ela fica prenhe novamente. Esses filhotes se tornam sexualmente maduros aos 6 meses de idade.

Atualmente somente na área urbana de Toronto existem cerca de 100 mil gatos ferais.

E mesmo que se tornem capazes de sobreviver em situação de abandono os gatos ainda são animais domésticos e não deveriam precisar viver em situações precárias.

Por que o C.E.D funciona?

Os projetos de C.E.D dos E.U.A, Canadá e Inglaterra se tornaram bem sucedidos a partir do momento que a sociedade como um todo se deu conta de seu dever para com aqueles animais.

Em parceria com protetores independentes e abrigos como as SPCA’s e Humane Society, as autoridades criaram conselhos públicos sobre os gatos ferais ( em New York há o Neighborhood Cats http://www.neighborhoodcats.org/ ) e liberaram verbas para que os gatos recolhidos fossem tratados em hospitais bem equipados, com profissionais capacitados para a técnica de castração de gancho ( que reduz para 24hrs o tempo de recuperação para soltura das fêmeas ) e castração pediátrica a partir dos 2 meses de idade, além de promover a conscientização da população em relação à castração, ao abandono, maus-tratos, e crueldade contra animais domésticos e os gatos ferais das áreas.

Também recrutam e oferecerem treinamento para fiscais das colônias a serem incluídas ou que já estão no programa, ampliando ainda mais o senso de responsabilidade das pessoas em relação aos gatos da vizinhança.

A dedicação é tão grande que mesmo nas temperaturas baixíssimas do inverno existe um trabalho de proteção para os gatos ferais das colônias, feito com a instalação de abrigos.

No Brasil infelizmente os governantes ainda não se deram conta do real impacto das ações do C.E.D para o país e os projetos desenvolvidos – assim como o nosso – se mantém apenas com doações de seus voluntários e pessoas que se sensibilizam com a causa.

Além disso, somente a castração desses animais de nada adianta sem a conscientização da população em relação ao abandono, bem estar de seus animais e penas severas contra maus-tratos e negligência, aspectos infelizmente esquecidos nos discursos políticos e de maneira efetiva nas leis brasileiras.

O impacto positivo das ações de castração é claramente visível em uma área urbana apenas 6 meses após o inicio das atividades. Somente em Toronto no ano passado mais de 400 gatos foram auxiliados com o C.E.D.

Em San Diego houve uma redução de 50 a 73% no número de animais recolhidos e eutanasiados nos abrigos.

Somente em Santos o Cats of Necropolis já esterilzou mais de 116 gatos, os Gatos Encantados 67 e a Confraria de Miados e Latidos conta com 46 animais atendidos desde 2008.

Esses números resultam em menos de MILHARES de gatos sofrendo nas ruas brasileiras.

O que acontece com os gatos no C.E.D ?

Primeiramente eles são capturados. Por causa do comportamento feral da grande maioria deles é necessário saber como não os estressar em demasia. As capturas ocorrem no final da noite ou começo do dia, quando os gatos estão mais ativos. Após serem capturados nas gatoeiras são encaminhados para os veterinários e anestesiados para o manejo.

Em Toronto além de um exame físico completo, os gatos também recebem vacinas e vermífugos contra parasitas internos e externos.

Após a cirurgia eles recebem um pequeno corte na orelha, que é a sinalização universal para animais castrados e logo que estão recuperados da anestesia são soltos em seus locais de origem.

O C.E.D não somente é eficaz no controle dos animais, mas também na redução de gastos que protetores têm com eles, se compararmos com todo o processo de resgate até adoção.

Em cidades como SP e RJ que o CCZ já oferece castração gratuita os custos se tornam menores, mas ainda altos para pessoas que ajudam dezenas de animais durante todo o ano. O C.E.D é fazer o bem, de forma rápida, prática, com baixos custos e enorme impacto positivo.

No meu caso, cada gatinho custa uma média de 250 reais até ser adotado ( quando não é necessário nenhum tratamento veterinário ) E, sinceramente, prefiro ajudar dezenas com o C.E.D em poucos meses, do que poucos em um ano.

Faço das minhas as palavras da Tatiana da Confraria: “A esterilização é a única saída efetiva. A única ação que vai fazer mais do que enxugar gelo (que nós continuamos a enxugar com os resgates, tratamentos e doações de animais que promovemos), que vai impactar a vida de tantos animais que nem é possível quantificar.

Já montamos nossas estratégias e vamos fazer o possível com o dinheiro e a única gatoeira que possuímos ( agradecemos de coração, sempre, sempre por essa doação tão preciosa! ), nem que seja para pegarmos apenas um gato por semana.

Além disso, pretendemos educar as pessoas sobre o projeto e, quem sabe, no futuro, arrumar simpatizantes, parceiros para as capturas e mais doações.

Para finalizar, traduzo aqui um trecho importantíssimo do Neighborhood Cats:

“O C.E.D não objetiva resgatar gatos. Seu objetivo é o controle populacional e permanente redução do número de gatos ferais de uma vizinhança. Não objetiva dar a somente um gato maravilhoso um ótimo lar. É diminuir o número de gatos abandonados recolhidos e os números das eutanásias, reduzir os custos do controle de animais e criar ambientes melhores e menos hostis para esses gatos.”

Para saber mais sobre os projetos desenvolvidos em SP, Santos e RJ, acessem:

http://blog.miadoselatidos.com.br/2011/03/27/ced-captura-esterilizacao-devolucao-o-que-e-isso/

http://gatosencantados.blogspot.com/

http://catsnecropolis.blogspot.com/

Para mais informações sobre o nosso projeto em São Luís , mande um email : amor_e_miados@yahoo.com.br


3 comentários:

  1. Acho maravilhoso esse trabalho. Não apenas apoio, mas o que for possível eu fazer p ajudar, pode contar comigo!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Otávia. Acompanho seu blog (btw, muito legal) há alguns meses, mas essa é a primeira vez que comento.
    Interessante essa técnica do C.E.D. Eu sabia que em alguns países havia um controle da população de animais de rua, mas não sabia que nome tinha. Isso deveria existir aqui no Brasil (com dinheiro do governo) também, não acha? O nosso país é realmente uma droga (pra não dizer outra palavra, rs) em relação ao controle da superpopulação de animais nas ruas.
    Ah, você sabe me explicar mais sobre essa técnica de castração de gancho? Como é feita? Fiquei curiosa, não achei muita coisa no Google. :)

    ResponderExcluir
  3. Você tem mais informações sobre essa técnica?
    Como vocês fazem para a gatoeira não ser roubada?
    Porque onde moro pegam qualquer coisa de metal que não esteja fortemente pregada ao chão ou uma parede!

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.