30 de out de 2011

Noticias do cachorro do terreno II

Hoje não foi necessário ir até o cãozinho, uma moça que mora no prédio em frente ao terreno me ligou e disse que duas outras pessoas foram lá deixar água e comida pra ele :)

Acabei de receber mais duas doações, MUITO OBRIGADA!

O cofrinho dele conta com R$220, é mais do que o suficiente para o exame de Leishimaniose e a castração :)

Apesar de São Luís ser uma cidade foco dessa doença e o nosso bairro ser de alta incidência por causa dos matagais ao redor, estou rezando para que o exame dê negativo.

Amanhã de manhã estarei na clinica conversando com o veterinário. O cãozinho é assustado, mas vou ver a maneira menos traumatizante de levá-lo.

Não se preocupem, farei tudo o que for mais correto para esse cão, assim como faço para todos os animais que ajudei.

A dois anos atrás tive que, infelizmente, levar uma cadela para ser posta para dormir por essa maldita doença. Ela foi abandonada em uma faculdade, prenhe, todos os seus filhotinhos lhe foram tirados, exceto uma, que também resgatamos e hoje em dia é muito muito feliz.

Minha amiga e eu fizemos todo o manejo para adoção, mas de repente ela começou a demonstrar pequenos sinais. A levamos para o laboratório, o exame de medula deu positivo. Repetimos depois de 30 dias, ainda com esperança, mas os sinais no corpo dela já começavam a dar mostras do resultado do exame, novamente positivo.

Aqui em São Luís tudo é muito difícil para os animais, especialmente vira-latas. Apesar de toda sua doçura, ninguém a procurou por sua "falta" de raça. E apesar de nossos apelos, ninguem também se pronunciou para ao menos lhe dar um Lar Temporário. Nunca negaríamos a ela o nosso ultimo dever de deixá-la partir com dignidade e ela se foi, dormindo e em paz, rodeada por aqueles que a amaram e choramos por ela todas as lágrimas que merecia.

Não comento muito sobre esse episodio, pois além de extremamente doloroso, também fomos alvos de criticas. As mesmas pessoas que negaram ajuda para essa cadela foram as primeiras a ser contra sua eutanásia, mas também não nos dando nenhuma alternativa.

Logicamente se fosse um animal já adotado, com uma familia que a aceitasse, iriamos ajudar de todas as formas, iriamos dar suporte para que ela pudesse viver bem dentro de suas possibilidades.

Mas como fazer isso com um animal de rua, sem ninguém? Como fazer isso sem recursos e sem suporte, e, pior ainda, sob a ameaça constante de sermos denunciadas para o CCZ?

Sim, pois aqui, além de ser um local precário em saneamento, que intensifica a ação do mosquito-palha, as pessoas ainda ameaçam denunciar e "dar sumiço" ao animal que sequer apresenta sintomas semelhantes. E eu nunca permitiria que um animal sob meus cuidados fosse sacrificado lá, sozinho e assustado, por completos estranhos.

Eu sei que os cães não tem culpa. A culpa é da sociedade, que ainda precisa - e muito - conscientizar-se sobre guarda responsável e castração, que deve considerar os animais como iguais. A culpa é de quem não limpa seus quintais, que deixa vagar na rua, de quem abandona. A culpa é totalmente humana.

Essa cadela foi um dos inúmeros motivos de deixar os resgates e me focar no C.E.D.
Mas esse cão passando fome e sede chegou aos meus olhos e eu irei ajudá-lo.

Então, torçam comigo para que o cãozinho esteja bem e que ele possa, em breve, encontrar um bom lar para chamar de seu :)

Muito obrigada a todos pelo apoio e carinho!




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.