14 de dez de 2011

Evitando fugas e trazendo o bichinho de volta :)

Ultimamente não tem um dia que entro no facebook sem que eu veja dezenas de anúncios de animais que fugiram e estão desaparecidos.

Acidentes acontecem, concordo. Não adianta você ter uma casa com muros altíssimos se na sua família há alguém que esquece janelas e portas abertas. Principalmente agora, em época de fogos de artificio, seu cão pode arrebentar ou pular o portão, amedrontado.

Seu gato pode se jogar pela janela não-telada e desaparecer nas ruas. O cachorro passeando com seu dono pode forçar a guia e arrebentar a coleira.

Até mesmo um gato de apartamento pode fugir, assustado com visitas, barulhos estranhos, etc.

Mas, existem algumas medidas bem simples para ajudar a evitar fugas e, no caso de uma fatalidade, aumentar as chances de trazer seu bichinho de volta.

1- CASTRAÇÃO

A maioria dos anúncios de cães e gatos perdidos são animais não-castrados. Ao sentir o cheiro de uma fêmea no cio, eles irão percorrer quilômetros para reproduzir.

Gatas também fogem de casa, se houver machos inteiros ao redor, elas entrarão em cio precoce e já vi caso de cadelas que desapareceram correndo atrás de um grupo de cães não-castrados.

E nessas andanças estão à mercê de atropelamentos, envenenamentos, maus-tratos. No caso de animais bonitos e mansos, podem acabar sendo explorados comercialmente em criatórios de fundo de quintal.

Além de evitar fugas, a castração traz inumeros outros beneficios, inclusive protegendo-os de sequestros. Já existem pessoas que arrombam casas, carros e até mesmo ameaçam donos durante o passeio, a mão armada.

2- COLEIRA E PLACA DE IDENTIFICAÇÃO

Não consigo entender as pessoas que colocam coleiras lindas em seus bichos, mas que esquecem o mais importante: a placa de identificação com os dados do animal.

Já vi inumeros anuncios de bichos perdidos, com coleiras, sem nenhuma identificação, o que é PRIMORDIAL para ajudar o cão ou gato a retornar para sua familia.

Além do nome do animal, é necessário conter o telefone. Algumas informações como: ANIMAL DOENTE, PAGA-SE RECOMPENSA, também são bem-vindas. Em outros países, os animais possuem até 3 plaquinhas, com seu nome, contatos da familia, registro geral no municipio e se estão esterilizados. Além disso há também a identificação por microchip, mas a maioria das pessoas aqui no Brasil - falo com segurança pelas de São Luís - nem sabem o que é um microchip e dificilmente levaria um animal para fazer a checagem.

Na primeira coleira e placa que o Arthur teve, a Bayer havia acabado de lançar o Anjo da Guarda, onde o responsável pode cadastrar seus animais, colocando fotos e outras informações e recebe uma plaquinha com um registro. No caso de fuga, a pessoa liga para o número da placa, a atendente informa os dados e endereço do animal, assim como o dono :)

Esse sistema é o mais proximo de um registro geral - que deveria ter no Brasil ¬¬ - e pelos relatos do site, já reuniu vários animais perdidos com seus donos :)

A do Arthur foi de graça - ele a perdeu junto com a coleira, enquanto morava nos jardins - mas hoje em dia custa R$13.00.


Para gatos, é essencial que a coleira seja de material INTEIRAMENTE elástico para evitar enforcamentos.

O Arthur NUNCA passa mais do que algumas horas, no dia do banho, sem a coleira e plaquinha.


Arthur e uma de suas INUMERAS coleiras ao decorrer da vida, heheheh
Essa plaquinha comprei em Toronto, mas foi gravada a laser em New York :)

Outra coisa importante, castrar e colocar uma coleira e placa não é permissão para deixar que seu cão ou gato tenham acesso à rua.

Somente a castração não é barreira fisica e gatos, sendo animais extremamente territoriais, irão correr atrás de intrusos e irão se arriscar para fora de casa, ao verem um passarinho dando sopa.

O Arthur foi castrado aos 6 meses de idade, enquanto ainda morava nos jardins do prédio. As vezes que ele se afastou foi correndo atrás de outro gato para proteger seu territorio. Esses foram alguns dos piores momentos, ficava até as 4, 5 da manhã esperando ele retornar :(

CRIAÇÃO INDOOR SEMPRE!

*Otimo texto da querida Ana Corina, reforçando a importância das placas de identificação e onde encomendar algumas :) - http://www.maedecachorro.com.br/2010/02/placa-de-identificacao-nao-e-frescura-e-necessidade.html

3- FOGOS DE ARTIFICIO


Fogos de artificio em épocas juninas, por causa de campeonatos de futebol, fim de ano e formaturas são uma das maiores causas não somente de fugas mas também de ataques cardíacos e morte em animais.

Alguns deles ficam trêmulos, urinam e defecam sem controle.

Eu odeio. E para um cão ou gato, com uma audição muito superior à nossa, imaginem a dor e desespero que eles não sentem diante dessa poluição sonora colorida.

Quando vejo que estão soltando fogos aqui perto, fecho o Arthur dentro do meu quarto, abaixo as persianas e ligo o ar-condicionado para abafar o som e eliminar as luzes. Mesmo assim é visivel o nivel de stress dele.

Coloquem seus animais em um quarto fechado e seguro em noites de fogos de artificio, de preferencia com uma caixa de papelão ou uma caminha em formato de toca para que eles se sintam mais seguros.

Um animal fugir em uma noite de fogos é algo muito triste, a maioria irá correr sem rumo pelas ruas, se assustando com cada rojão e se afastando cada vez mais de casa :(

4- FOTOS e CARTAZES

Entendo o dia-a-dia atribulado das pessoas, mas tem gente que possui animais e nunca tirou uma foto sequer do bicho.

Aí acontece uma fuga acidental e na hora de fazer o cartaz, não há nenhuma foto para ajudar :(

Tente fotografar o bichinho ao menos 1 vez ao mês, com o pelo comprido, quando for tosado, etc.

Ao fazer o cartaz coloque apenas as informações essenciais: nome do bicho, telefone de contato, onde foi visto a ultima vez, se estava usando algo ( coleira, lacinho, etc ) e a recompensa.

Existem pessoas que ajudarão um animal perdido sem querer nada em troca, mas a maioria irá precisar de um estimulo para devolvê-lo.

Se seu animal voltou para casa e a pessoa recusou a recompensa, seria legal doar o valor para uma ong ou protetor sério :)

Espalhe os cartazes por postes na vizinhança, comércios e prédios. Entregue também para flanelinhas. Se tiver condições financeiras, peça um espaço em um jornal de grande circulação.

Redes sociais, como blogs, facebook e orkut também são uma otima pedida, para divulgação e compartilhamento.

5- BUSCAS

Nunca desista de encontrar o seu bichinho. Ao se dar conta que está longe de casa, ele ficará assustado e poderá se lançar em frente a carros na rua, entrar em terrenos alheios onde não será bem-vindo, etc.

No caso de gatos ariscos, é mais fácil procurar nos horários mais calmos do dia, em terrenos ou matagais em áreas proximas, batendo um potinho com ração e chamando o nome do animal.

Cães geralmente tem um senso melhor, se passearem regularmente e podem ser mais facilmente encontrados.

Animais castrados tem uma chance MUITO maior de voltarem para casa :)

Para algumas pessoas é só mais um animal "que sumiu", logo vão comprando outro, mas um bichinho domestico precisa inteiramente da proteção de sua casa, não conseguirá encontrar alimento, poderá ser agredido por animais de rua defendendo seus espaços e poderá ter depressão longe de sua família.

Infelizmente 80% dos animais não-castrados e sem identificação que fogem de casa nunca são encontrados. Podem ter morrido nas ruas ou pegos para reprodução de fundo de quintal.

Existem acidentes, mas também existe irresponsabilidade pela nossa parte.
Se podemos evitar o pior, por favor, vamos fazê-lo :)


Amar é proteger, de TODOS os males!

3 comentários:

  1. Que post esclarecedor...e o Arthur...meu Deus!! que grandes e belos olhos verdes!! uma joia...lindo...beijinhos, Lígia

    ResponderExcluir
  2. Adorei o post! inclusive vou colocar mais toquinhas pras minhas meninas aqui....
    bjs
    =^^=

    ResponderExcluir
  3. Queria saber o que vem escrito nessa plaquinha da bayer ,só vem o número de identificação??nome do animal nada??

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.