21 de mar de 2012

Criadores de fundo de quintal - Uma RASSA que precisa ser extinta


Por que protetores de animais devem se preocupar com criadores de fundo de quintal?

O ideal não seria que as pessoas adotassem animais SRD ao invés de comprar?

Sim, seria. Mas temos que nos lembrar que não vivemos em um mundo ideal. E que existem pessoas que irão comprar animais, para satisfazer o desejo seu ego, vaidade ou simplesmente por desejar aquela raça em especifico por causa de suas funções.

Eu, por exemplo, amo pitbulls. E, se tiver a oportunidade algum dia, adotarei ou comprarei um de um canil honesto e idoneo. E não me acho uma pessoa ruim por essa preferência, já que isso não me impede de amar e fazer por outros animais.



O problema não é comprar um animal.

O problema é comprar de um criador de fundo de quintal, que explora seus bichos, os obriga a reproduzir constantemente, sem nenhum critério, cuidados ou condições de higiene e que vende filhotes não-castrados, sem se importar para onde vão, para o primeiro que aparecer com alguns trocados.

O problema é a destruição de raças e saúde fisica e mental desses bichinhos.





Filhotes de criadores de fundo de quintal geralmente estão muito longe do padrão da raça que deveriam ter. A maioria deles irá apresentar problemas de saúde crônicos, alem de problemas de comportamento, como ansiedade, agressividade e stress. E aí a pessoa percebe que foi enganada. Que o filhote está longe do que ela desejou. E mais abandonos, que acabarão nas mãos de um protetor, surgem daí.

Além disso, criadores de fundo de quintal geram criadores de fundo de quintal. A pessoa que compra um bicho não-castrado, ao perceber ou não, que foi enganada, irá reproduzir aquele animal para tirar uma graninha. Irá enganar mais pessoas. E esse horrível ciclo continuará, fazendo mais e mais animais de reféns.




E como não ser vitima de um criador desonesto? Pesquisando.

Pesquise MUITO sobre a raça que deseja adquirir, sobre o seu padrão de cores, comportamento, tamanho, etc. Pesquise se aquele animal se adapta ao seu estilo de vida e sua condição financeira. Lembre-se que, adotando ou comprando, um bichinho é um compromisso para a vida inteira.

Procure indicações de bons criadores. Aqueles que vendem animais dentro do padrão, com pedigree, castrados, vacinados, microchipados. Também não separam mães e bebês antes dos 3 meses de idade.

Bons criadores não se importam apenas com o retorno financeiro, eles colocam o bem estar da raça e seu aprimoramento como prioridade.

Se você compra um cão ou gato não-castrado de um criador isso mostra que o próprio não tem nenhum compromisso com a linhagem e futuro daqueles filhotes, então por que você confiaria?

Animais de criadores honestos raramente apresentam problemas de saúde ou comportamento. Há uma rigorosa seleção de qualidade que vai muito além da simples beleza.

Criadores honestos não vendem seus animais em petshops, ou os anunciam em jornais ou murais. Também não os vendem pelo mercadolivre e outros sites duvidosos.

E não, eles não custam barato. Um persa por R$200 é um vira-lata peludo.
Um "yorkshire-mini" por R$400 é um SRD anão e peludo.




Cães e gatos de boa procedencia valem alguns mil reais. Isso reflete todo o investimento que o bom criador fez na raça. Isso reflete todo o cuidado, vacinas, exames, castração, etc. Isso também reflete todo o dinheiro que o comprador NÃO IRÁ gastar, com doenças cronicas e degenerativas e problemas de comportamento que o animal baratinho terá.

Além disso, é uma forma de afastar maus proprietários. Uma pessoa que compra um "Golden Retriever" por R$500 dificilmente irá tratar deste animal corretamente. Se poupou na compra, também poupará nos cuidados, na alimentação, no veterinário. Provavelmente, quando o cão apresentar displasia coxo-femural, ele será abandonado.

O pedigree é mais do que um pedaço de papel e status.
Quando vindo de um canil ou gatil honesto, ele dá garantias sobre aquele animal, o que esperar.
E mesmo animais com pedigree podem acabar com criadores interessados apenas em dinheiro vendendo Beagles para pessoas que moram em apartamento, Samoiedas para cidades de clima quente, Fox Paulistinhas como cães calmos e silenciosos.

Engana-se quem pensa que animais de raça não são abandonados. Eles são, diariamente.
De todas as raças.

E a preocupação de um protetor para com eles é ainda maior, pois inúmeras pessoas irão querer o "de raça e de graça" e aquele bicho não-castrado pode recomeçar mais um criatorio de fundo de quintal nas mãos de um adotante "bonzinho" que não fez questão da esterilização e do protetor que não se atentou ao fato ou o ignorou propositadamente.



Outra coisa que devemos nos atentar são "protetores" que tentam doar animais vira-latas como tendo alguma raça. Pra que isso? Só para se livrar mais rapidamente das despesas e mais tarde, saber que o bicho foi abandonado novamente. Isso é falta de caráter, pura e simplesmente.




Bichos SRD são uma caixinha de surpresas, podemos prever algumas coisas, mas não tudo, já que não temos conhecimento sobre seus antepassados. Aí a pessoa que mora em uma casa pequena adota um "mestiço de basset" que acaba pesando R$30kgs antes dos 6 meses de idade. Resultado = mais abandono :(

Animais deveriam ter o mesmo valor. Todos deveriam ser amados além de alguma raça, cor dos olhos ou pêlo, mas se não conseguimos deixar nossos preconceitos de lado nem entre nós, seres humanos, devemos ao menos sermos mais bondosos com estas raças, que nasceram por nosso capricho, não negando a aos seus exemplares donos conscientes e que possam oferecer aquilo que suas especificidades exigem.

Enquanto acharmos normal alguém conhecido reproduzir seu animal e ganhar dinheiro por isso ou comprarmos um animal lindo, mas sem procedência alguma, estaremos sendo cúmplices de todos os abandonos e maus-tratos que aqueles filhotes, por diversas gerações, serão vitimas.




2 comentários:

  1. PERFEITO [2] Ainda estou para encontrar um texto à essa altura! Completíssimo!

    Estela Brandão

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.