4 de mai de 2012

True Colors


Redes sociais são locais onde tudo pode acontecer e nos deparamos com os mais variados tipos de gente. Tenho pouquissimas pessoas no meu facebook justamente para não me irritar, mas mesmo assim o crivo falha de vez em quando.

Como o meu face é basicamente composto por pessoas que estão na proteção animal, as vezes adiciono desconhecidos para falar sobre determinado topico. Alguns permanecem, outros são deletados assim que o assunto é resolvido, pois nunca almejei colecionar números.

Desde que comecei a participar de troca de opiniões sobre animais, começando pelo orkut, agora com o Amor e Miados e com o Felinos Urbanos - além das proprias páginas no face - venho sendo procurada por algumas pessoas bacanas em busca de opiniões e dicas pro melhor trato de seus bichos.

Tento sempre responder as perguntas da forma mais educada possivel, mesmo diante de pessoas com internet ainda se mantém ignorantes sobre coisas bem básicas, ou que não dão importância a coisas batidas, como me pedir para compartilhar pedidos de doação de animais não-castrados ( não faço, mesmo! ) ou que eu "entenda" que é normal o gato dar voltinhas na rua. Enfim...

Hoje compartilhei uma mensagem onde a pessoa gente boa adotou uma gata de rua prenhe que teve 2 filhotes, castrou a mãe e queria informações sobre os bebês que agora tem 30 dias. Uma das informações que pediu foi se eles usariam a caixa de areia, pois pessoas haviam dito a ela que gatos machos somente urinavam na parede.

Expliquei o que fazer com os bebês, passei links de pesquisa e no meu mural comentei o fato de alguem realmente acreditar que era natural que um bicho mirasse em uma parede, durante toda a vida, para se aliviar.

Alguns mal-entendidos iniciais, já que pensaram que eu estava achando graça da pessoa que havia feito as perguntas, uma pessoa insiste em algo que não havia feito. Explique 2, 3 vezes até que, educamente também, pedi para que a mesma se retirasse se o incomodo era tão grande.

Não contente a pessoa diz que eu deveria ser mais humilde, que não era por meu conhecimento que eu poderia humilhar as pessoas, que deveria ter cuidado com o meu ego e que DIARIAMENTE os meus posts a incomodavam, que meu perfil não era agradável, que eu era mal humorada e que possivelmente estava trilhando o caminho de uma infelicidade futura e que deveria deixar um rastro de positivismo.


"Vamos discutir fervorosamente sobre algo trivial."

De boa? Acredito que na nossa vida já temos que aturar tanta coisa chata e sem proposito, por que se forçar a ficar na rede social de alguém dessa forma?
Sequer me lembro como esse individuo chegou ao meu facebook - logico que eu adicionei, mas não lembro mesmo qual a circustancia - mas putz... por que permaneceu todo esse tempo se eu sou um poço de amargura? 
Deletar alguém é algo tão simples... e juro que não me incomodo :)

O mais peculiar foi o começo do argumento, a pessoa se sentindo decepcionada, por que eu, protetora dos animais e de causa tão nobre, pudesse fazer uma piada sobre algo que acho absurdo.

E aí remete a questão que já falei anteriormente, que os outros pensam que você é perfeito por fazer voluntariado, por ajudar aos outros. 
E para quem acha isso, só digo: Im sooooo sorry.

O fato de ajudar animais não me faz alguém sem defeitos e problemas.
Me faz apenas alguém que por acaso ajuda animais, sem pedestais e nenhuma pretensão a isso.

Não sou legal, gente. Nem simpática, não saio distribuindo sorrisos por aí, muito menos enfeitando o que preciso dizer. O fato de eu ser educada não significa que irei passar a mão na sua cabeça por alguma besteira estupida sendo feita. 

Reclamo pra CARAMBA, pois sou uma eterna inconformada.
No dia que disser "está tudo bem assim", podem mandar para o crematório esse casulo que seria meu corpo, pois minha mente e coração pararam de funcionar e desisti de tudo o que faço para tentar melhorar as coisas ao meu redor.

Respeito meus amigos. Suas escolhas sexuais, alimenticias, religiosas. 
Acredito que todos nós somos multifacetados e eu não tenho nada a ver com as suas demais faces. Se o seu vegetarianismo me incomodar, tenha certeza que irei me afastar, como você tem esse direito se eu ficar esfregando um bife ensaguentado na sua frente.

Mas ao mesmo tempo não sou refém de ninguem.
Amizades acabam, pessoas mudam e a vida segue em frente, você sozinho ou não.
E mesmo passando a vida inteira vestindo uma mascara para agradar aos outros, quando mais precisar, justamente as pessoas por quem distribuiu seus melhores sorrisos te deixarão para trás. E aí você vai decidir se aguenta conviver consigo mesmo ou não.
E fiz as pazes com este meu eu defeituoso a muitos anos atrás.

Não há nada além de mim aqui, com minhas falhas e algumas coisas que ainda funcionam.




E para meus amigos que continuam no meu facebook, mesmo com o suposto veneno escorrendo em minhas presas afiadas e que, por algum motivo maluco, ainda permanecem ao meu lado, muito obrigada :)


3 comentários:

  1. Muito bom, especiamente isso:
    "...E mesmo passando a vida inteira vestindo uma mascara para agradar aos outros, quando mais precisar, justamente as pessoas por quem distribuiu seus melhores sorrisos te deixarão para trás..."
    Parabéns por ser assim.
    Te admiro muito.
    Abração!
    Marilia

    ResponderExcluir
  2. Esse é um dos motivos pelo qual não faço parte de nenhum site de relacionamento social...Não tenho tempo nem paciência para críticas destrutivas. Muito bom seu post!

    Beijinhos!♥

    ResponderExcluir
  3. Parabéns, disse tudo e muito mais! O povo confunde amor aos animais com ser uma santa pessoa.Bjs!

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.