6 de jun de 2012

Os trolls da proteção animal

Durante esses anos ajudando animais, conheci pessoas maravilhosas. 
Pessoas responsáveis, integras e racionais.

Ao mesmo tempo, também tive o desprazer de conhecer alguns seres que, de tão absurdos, só poderiam ser fruto de algum pesadelo ou contos de horror infantis, um verdadeiro troll, ser de aparência e comportamentos repugnantes, que apenas trazem caos ao seu redor.



No meio das redes sociais é aquela pessoa que tumultua, que causa discordia pelo simples prazer de agir erroneamente. Diariamente testemunhamos os trolls da proteção animal, se intitulando salvadores, mas que nada apenas prejudicam os animais das formas mais variadas possiveis, envoltos na cegueira da ignorancia real ou a simples vontade de persistir no erro.

1- O COLECIONADOR 



Já falei de colecionismo previamente aqui pelo blog e a série COLECIONADORES DE ANIMAIS que agora é apresentada pelo Animal Planet deve ter aberto os olhos de muita gente quanto à essas pessoas problemáticas que, em sua doença, acham que estão ajudando os bichos.

O problema não é o número de animais que uma pessoa possui. Conheço homens e mulheres com dezenas de animais sob seus cuidados, que os tratam de forma digna, com ração de qualidade, vacinas, atendimento veterinário e tudo o mais necessário afinal, ninguém os obrigou a ter essa quantidade de cães e gatos.

Mas a partir do momento em que os bichos estão sob o risco de passarem fome, há uma epidemia no local, eles se reproduzem continuamente, ou seja, vivem como se estivessem nas ruas, só que dentro de uma casa, isso começa a ser um caso de saúde pública. 

O principal argumento dos colecionadores e dos amigos dos mesmos, quando questionados a razão de terem tantos animais passando necessidade é  - eles poderiam estar nas ruas! - mas, acreditem, as vezes, um animal comunitário ou de rua tem mais qualidade de vida do que um bicho refém de uma pessoa com essa doença. A pessoa não enxerga o mal que faz e mesmo quando consegue doações, não tem o discernimento para utilizar as mesmas de uma forma correta. E os prejudicados são apenas os bichos. 

Desconfie de quem nunca tem ração para o dia seguinte, quem tem animais não-castrados, sempre com surtos de doenças, sem vacinas e que sempre possui uma desculpa para todas as anteriores. Você pode estar ajudando a transformar a vida de um animal em um verdadeiro inferno em vida. 

2- A VITIMA 



Geralmente O COLECIONADOR e  A VITIMA são dois lados da mesma moeda. 
A VITIMA reclama o tempo inteiro dos animais que estão sob sua guarda. Que foram deixados em sua porta, ou em suas mãos. Que não recebe ajuda, que tudo é muito caro, que não pode castrar, oferecer alimentação de qualidade, levar ao veterinário, etc, porque não trabalha, não tem dinheiro, não tem tempo, não tem transporte. 

E mais uma vez, repito: não pode fazer direito? Não faça. Ninguém é obrigado a tirar um animal da rua, a aceitar bichos que outros encontraram pelo caminho. 



Quem tem tempo ou dinheiro sobrando? Mas vejo pessoas comuns realizando verdadeiros milagres com os poucos recursos que possuem, derrotando inúmeras dificuldades, com ações decentes em prol daquele bicho sob sua responsabilidade. 

3- O REPASSADOR DE ANIMAIS 





Acho que já deu pra perceber que tenho uma verdadeira historia de amor com a castração. 
Castrar elimina tristezas. Simples. E depois de testemunhar tantas desgraças, ninguém pode sequer tentar me dizer que castrar um bicho a ser doado não é importante. 

O repassador de animais é aquele que acha um animal em um dia, tira foto e já vai pedindo adoção. Animal sem castrar. Sem vacinas, sem ao menos um vermifugo, sequer foi na clinica veterinário ou tomou um banho. Entrega para o primeiro que levantar a mão. E o pior é que essas doações irresponsáveis ocorrem com uma velocidade impressionante, justamente pela falta de requisitos. 

A situação piora quando é um animal com algum resquício de raça, que será adotado por um criador de fundo de quintal apenas para ser explorado. E mais um enorme ciclo de abandonos começa por aí. 

4- A ESFINGE 



Reúne os 3 tipos anteriores. Você não pode questionar uma esfinge, a não ser que queira ser atacado. Perguntas sobre as razões de não ter castrado o animal, de não ter levado ao veterinário são respondidas com ataques de fúrias, vitimização da pessoa e do velho argumento que "só queria ajudar". 

Só que essa ajuda porca apenas atrapalha o trabalho correto de dezenas de pessoas que somente doam animais esterilizados, vacinados e saudáveis para lares seguros. E mesmo tendo conhecimento e exemplos do que funciona, A ESFINGE prefere se fazer de perseguida e ignorar os conselhos. E mais animais acabarão nas ruas, sofrendo. 

5- O FOTOGRAFO DO APOCALIPSE 



Quem nunca recebeu um compartilhamento de um animal, literalmente, morrendo nas ruas e a pessoa dando a localização e pedindo que OUTRA "alma iluminada" vá resgatá-lo? 

Eu já recebi. INÚMERAS. E deletei todas as pessoas que colocavam esse tipo de falta de humanidade escancarado em minhas vistas. Gente... quando eu vejo um animal necessitado eu vou lá e FAÇO ALGO! Sim, peço ajuda se não puder bancá-lo, mas se a ajuda não vier? Deixar o bicho à míngua? Sou professora, vocês devem ter uma ideia do meu salario, mas felizmente ele chega todo o mês e NUNCA faltei com meus compromissos financeiros ou fiquei devendo para qualquer pessoa que me cedeu seus serviços aos meus bichos.

Não repasso pedidos assim. Sabe por que? Porque geralmente quem vai lá ajudar o bicho vitima do apocalíptico é a pessoa que já tem dezenas em casa, que já está com dificuldades, mas que a chantagem emocional pega em cheio, que irá assumir a falta de noção de outro, que daqui a pouco estará postando mais fotos trágicas e dormirá tranquilo, com a cabecinha no travesseiro, erroneamente achando que salvou o mundo. 

6- O DIVULGADOR COMPULSIVO  



Parece que sua unica função é apertar o botão COMPARTILHAR. 
Não possuem filtros para seus compartilhamentos,  muita das vezes ajudando a prejudicar um animal.
Repassam pedidos de doação de bichos não-castrados, sem vacinas; pedidos de ajuda para colecionadores e fotos dos apocalípticos.  

Não há problema algum em querer divulgar, mas escolha o que e a quem. Se você se der ao trabalho de ler as informações antes, pode evitar o repasse de um bicho sendo doado de forma irresponsável ou ajudar a encher os bolsos de um falso protetor ou colecionador. 

7- O JUSTICEIRO 



Sempre estão denunciando algo. Mesmo que a denuncia seja falsa.  Pode ser o animal morto ou maltratado a 3 anos atrás. Pode ser o problema com as vacinas antirrábicas em 2010. Não checa as informações do post, não checa a veracidade do mesmo, mas clama fervorosamente por justiça. 

*******

As redes sociais tem um poder imenso. Facebook, twitter, etc, podem ajudar inúmeros animais a serem adotados, encontrados e salvos, todos os dias. Mas, como tudo na vida, devemos lembrar que nossas ações podem ter um impacto enorme se não forem cautelosas, justamente nos bichos que deveriam ser auxiliados.

Não compartilho pedidos de doação de bichos não-castrados, não ACEITO argumentos para não fazê-lo, principalmente de cidades onde eu SEI que a castração é de baixo custo e gratuita. 
Não ajudo colecionadores a fazerem mais vitimas e não caio em chantagem emocional. 

Ultimamente estou sendo acusada de ser radical, intransigente, critica e vários outros adjetivos graças à minha recusa de participar dos casos citados.

E como já disse, sim, estou longe de ser uma pessoa perfeita, mas eu já lutei muito para conseguir o nível de qualidade que ofereço para os meus bichos, mesmo com todas as minhas limitações, mesmo nessa cidade atrasada, então, eu acredito de quem quem realmente quer agir corretamente, consegue. Eu sou sim, uma eterna inconformada e sempre tenho em mente que as coisas podem ser ainda melhores.

E aí, você reconheceu entre seus contatos, algum dos tipos acima? ;) 

4 comentários:

  1. kkkkkkkkkkk todos, deve ter mais algumas espécies perdidas por la que precisam ser catalogadas :P

    ResponderExcluir
  2. Caraca! Conheço váááááários!!!!!!
    Maravilhosa tua crônica!

    ResponderExcluir
  3. E tem mesmo, muita gente por aí que se diz protetor e só quer aparecer...
    Vamos colocar o coração nos nossos atos! Os bichinhos precisam de amor e afeto, mais do que apenas um teto.

    Beijinhos!♥

    ResponderExcluir
  4. Excelente este post. Pude constatar que, como diz o ditado, que não basta boas intenções, é preciso agir com cautela. E concordo com tudo que foi explanado. Eu mesmo, quando adotei uma gata de rua e seus três filhotes, fui atrás e graças à orientação que recebi do pessoal da comunidade Gatos Manual de Instruções providenciei a castração dos filhotes e consegui um lar para a mãe, já que não tinha condições de ficar com os 4 gatos.
    Hoje em dia, apesar das dificuldades, os 3 filhotes passam muito bem, castrados, vacinados e vermifugados, e saudáveis. E eles hoje fazem parte da minha vida e não consigo me imaginar sem eles. Procuro fazer tudo o que é orientado, eles não têm acesso à rua e vivem muito bem, trazendo e recebendo afeto e alegria de todos.
    Falar de que não pode cuidar por conta de dificuldades financeiras não é motivo. Não sou uma pessoa de muitos recursos, mas, os gatos comem ração de qualidade tem acesso a uma boa veterinária. Quando a gente assume o compromisso de adotar, acho que temos a obrigação de assumir todo o pacote junto, e estarmos presentes e darmos aos animais tudo o que eles precisam. Há bons profissionais que dão descontos, parcelam o pagamento, enfim, facilitam quando vêem que a pessoa está fazendo o seu melhor e enfrenta alguma dificuldade financeira. O que não podemos é ser omissos, como foi dito.
    Em relação a estes falsos protetores, vejo que andei, naquela categoria, o compartilhar e que este crivo de só compartilhar posts de animais que sejam castrados é o certo mesmo. Não acho radicalismo esta sua postura, ao contrário, acho de uma tremenda lucidez e é um estímulo para que as pessoas se conscientizem dos inúmeros benefícios que a castração traz. Parabéns pelo trabalho e peço perdão por algo incorreto que tenha escrito. Ainda sou um aprendiz neste imenso universo. Abraços a todos.
    Sérgio Paffer.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.