12 de jun de 2013

Ar


Desde 19/03 eu não sabia o que era respirar direito. 

Os exames alterados do Arthur e a doença que ninguém conseguia explicar roubou de mim os ultimos resquícios de ar puro. Meu aniversário que acontece no dia seguinte, que nunca foi grande coisa, se tornou mais terrivel. Eu, que sempre pensei, achei e agi acreditando fazer o certo estava terrivelmente enganada. 
E isso custou a saúde do que há de mais insubstituível na minha vida. 



Somente em maio, depois de um segundo exame alterado, com uma nova dieta, com um novo acompanhamento, mais de perto, mais explicado, mais voltado ao meu filho como individuo e todas a chatices dele, é que as coisas entraram no rumo. 

E mesmo assim, não foi facil. Nada é facil nessa vida de mãe de gato genioso que passou anos intoxicado com ração. Na comunidade de AN o choro das mães de gatos mais velhos que precisam entrar na Alimentação Natural é o mesmo. Não quer isso, não quer aquilo. Se recusa a comer tudo, ou somente um ingrediente. Vira a cara pro prato inteiro. Come normalmente 2 dias, a gente sorri apenas para chorar com recusas inexplicaveis, do exato mesmo prato, posteriormente. 

Houve o dia em que me sentei no chão da cozinha e comecei a chorar. Me sentindo a pior das mães, a mais incompetente, vendo a vida do meu filho se esvair entre os dedos, o corpo e a mente cansados de um dia de trabalho, um dia de castrações e um dia de preparo de porções de AN. A culpa era minha. A culpa era toda a minha. Leituras e leituras sobre casos de gatinhos com doenças renais, de donos que aprenderam tarde demais, sob as memorias de seus filhos, o que deveria ter sido feito desde o inicio. 



A ração industrializada rouba a vida de nossas crianças aos poucos. Nunca tive tanta certeza disso. 
Bichos não foram feitos para comer ração. Bichos foram feitos para comer alimentos frescos e o peso dessa comodidade é muito caro lá na frente. E a Baunilha está aí para mostrar, aos seus 8 meses de idade, que somente há saúde em um bichinho que passa a primeira infância comendo os alimentos certos para seu organismo. Minha princesa saudavel e feliz, que me deu coragem para fazer com o que o rei do meu coração também tivesse dias melhores. 



Hoje recebi a terceira bateria de exames do Arthur. E a creatinina baixou 3 pontos. 
Parece pouco, mas para os rins de um gato, tudo conta. Para um gato, qualquer variação pode significar muito. E todos os outros exames que ainda se mantinham ligeiramente alterados estão bons ou muito bons. E meu filho, aos poucos, em tão pouco tempo sem ração, está voltando a ser saudavel. 

É facil amar o comodo, o belo, o jovem. É facil amar um bichinho que não dá gastos. Que não dá preocupações. Que não te força a pagar taxi para ir em uma feira comprar o tipo de vegetal que ele gosta de comer. São 4 remedios e complementos por dia, goela abaixo. 2 deles que vieram de outro estado, homeopaticos. Estou vivendo de cartão de credito desde março, correndo atrás do que a ração fez com o meu filho, pois além dele existem toda uma dezena de Felinos Urbanos que precisam ser ajudados semanalmente. 



Mas é nesta fase de 7 anos que ainda virão em novembro, é quando ele precisa de mim. 
É que eu sei o peso da minha escolha de tê-lo colocado na minha vida e subjulgá-lo à aqueles grãos marrons que são vendidos como algo mágico e completo. Como os feijões que prometem gansas de ovos de ouros e de repente, você está sendo esmagado por um gigante. 

Não existem mais grãos mágico em casa. Existe ainda muito amor e manejo para que esses niveis abaixem cada vez mais, até que nada mais atinja meu filho. 

Arthur está com 5kgs, os mesmos que tinha quando morava solto, no jardim do prédio, antes de ter um lar para chamar de seu. Ele brinca, corre, pula. Está mais amavel, talvez mais feliz sem o peso extra. Ele se deita perto de mim e pede carinho. E dorme junto com as patinhas brancas no meu nariz, enquanto a Baunilha está enrolada na minha cabeça. 

É um gato tigrado, comum, tirado da lixeira. É o amor da minha vida inteira, a razão de tudo, sempre, sempre. 

Muito obrigada à Dra.Tarsila que está fazendo o acompanhamento do Arthur aqui em São Luís e a Dra.Sonali, do RJ, que colocou meus filhos nos eixos, que seguraram minhas mãos, minhas duvidas e neuroses, a cada passo dificil. 

Muito muito muito obrigada a todo mundo que segurou minhas mãos e meu choro, mesmo que virtualmente, mas que me fez ir em frente quando tudo o que eu queria era me encolher em um canto escuro. O grupo de Alimentação Natural para pets, do facebook é o recanto com os melhores pais e mães de cães e gatos do mundo. 

E hoje eu vou dormir com o coração mais tranquilo e ar de volta aos meus pulmões, para que eu tenha folego para as nossas próximas etapas. 


Baby you're all that I want

When you're lying here in my arms
I'm finding it hard to believe
We're in heaven
And love is all that I need
And I found it there in your heart
Isn't too hard to see?
We're in heaven


3 comentários:

  1. Que bom que ele se adaptou, a longo prazo, vou ver se consigo inserir meu bichinho na AN também.

    ResponderExcluir
  2. AN é melhor, estou tirando a ração do meu cachorrinho! Que gracinha o Arthur e a Baunilhinha ^_^ !

    ResponderExcluir
  3. Sinto muito pelo seu filhote. Ele está melhor? Minha filhotinha tb tem insuficiência renal...estou arrasada...nem sei por onde começar.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.