19 de fev de 2017

O que a ração seca faz com os dentes do seu gato?


Escrito pelo médico veterinário Guillermo Diaz, graduado na Universidade Mayor de San Marcos, em Lima, Peru.

O fato de nós, humanos, termos levado o gato para viver conosco debaixo de nosso teto não modifica a biologia maravilhosa deles e sua evolução como carnívoros estritos. Na verdade, o que levamos para casa foi um tigre, leão ou leopardo em miniatura. 

Os gatos domésticos mantiveram seus instintos carnívoros intactos, enquanto se mudavam para perto dos humanos. Humanos são os que cometeram um equivoco ao querer distanciar o gato do que a evolução e a natureza ofereceu a eles.

Quer saber mais? Leia! 

O que é exatamente um "carnívoro obrigatório/estrito" ?


Durante minha residência veterinária, em uma das áreas, fui trabalhar em um zoológico, mais especificamente com grandes felinos ( pumas, leões, tigres de diferentes idades ). Durante esse tempo nunca encontrei nenhum grande felino com tártaro nos dentes. E isso foi um grande contraste com o grande número de gatos domésticos com este problema. Duas questões apareceram em minha mente: “Como os dentes destes grandes felinos se mantém tão limpos? Por que falhamos em obter o mesmo resultado com nossos gatos em casa?”


                                        Por que achamos normal que grandes felinos comam carnes e ossos,                                  mas não oferecemos o mesmo aos nossos felinos em casa?

A resposta é muito simples: a diferença está na comida.

Grandes felinos e gatos domésticos compartilham a mesma estrutura corporal e o mesmo formato e estrutura dental. Todos eles possuem grandes caninos desenhados para rasgar e dilacerar carcaças, molares inferiores e superiores e pré-molares que funcionam quase que perfeitamente como tesouras, feitos para quebrar ossos e arrancar pedaços de carne.



Quando eles se alimentam de carnes cruas e ossos, o próprio ato de mastigar serve como um polimento da superfície do dente, prevenindo o acumulo de placa e tártaro. Isso é o nosso equivalente para escovar e usar fio dental em nossos dentes. E isso acontece com eles todas as vezes em que se alimentam, o que significa que os gatos em uma dieta de carnes e ossos carnudos recebem naturalmente uma escovação e limpeza dental.

Infelizmente, o contrário acontece quando alimentamos nossos felinos com ração seca. 

O formato do grão de ração é geralmente muito pequeno o que faz com que o gato tenha dificuldade de mastigar, então geralmente eles engolem os grãos inteiros. Isso representa zero limpeza na superfície do dente. 

Além disso, quando em contato com a saliva do animal, os altos níveis de carboidratos ou polissacarídeos na ração são liberados e aderem na superfície do dente, causando o primeiro estágio da formação do tártaro e da doença periodontal: a formação da placa.

Quer saber mais? Leia! 

O que a ração seca faz com o trato gastrointestinal do seu gato?



esperar que pedacinhos de carboidrato limpem os dentes do seu animal é como escovar os dentes com sucrilhos

Uma vez que a placa está aderida, o estágio dois tem inicio, o acumulo do tártaro, também chamado de calculo dentário. E a partir disso, você pode encontrar diferentes níveis de doença periodontal.

É importante lembrar aos tutores que o calculo dentário carrega milhões de bactérias que se reproduzem em grande escala.

Primeiramente, temos halito ruim, ingestão de toxinas, salivação excessiva, dor ao mastigar, sangramento nas gengivas, dentes moles, perda dental e até mesmo destruição do osso mandibular. Os malefícios podem atingir diferentes órgãos vitais, como os rins, pulmões, coração e figado enquanto as bactérias se espalham além da boca.

doença periodontal em felino doméstico 

Na pior das hipóteses, essa pode ser uma condição fatal. A saúde bucal do seu gato é algo que deve ser levado muito à sério.

Um estudo conduzido em cães na Austrália, mostrou o quão rapidamente a ração seca pode afetar os dentes. Quatro cães, que se alimentavam de alimentação natural com ossos carnudos e carnes cruas, foram alimentados somente com ração seca por 17 dias. No final do experimento, esses cães haviam desenvolvido mau halito e dentes amarelados. Alguns deles até mesmo perderam peso. Todos os cães apresentaram mudanças de comportamento, problemas de pele e distúrbios intestinais, inclusive fezes grandes e com mau cheiro ou diarreia. Apesar do estudo ter sido feito em cães, não em gatos, o efeito é o mesmo para carnívoros que evoluíram para se alimentar de uma dieta de presas.

A lição é muito clara: ofereça ao seu gato que a Mãe Natureza quis que ele comesse. Uma dieta de alimentação natural deve incluir pedaços de carnes e ossos carnudos para oferecer a ação de limpeza dental e encorajar seu gato a arrancar pedaços e mastigá-los usando seus dentes. Evite comidas com altas concentrações de carboidrato que podem ocasionar problemas dentários.

oferecer uma alimentação biologicamente apropriada também é uma forma de amor 
Mesmo que cada gato seja diferente e alguns deles tenham maior disposição genética para problemas dentários, oferecer a eles uma dieta correta pode dar ao seu animal a melhor chance possível de uma boca saudável.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.