23 de ago de 2010

a obsessão o do arthur :D

Já pararam pra pensar que gatos são criaturinhas meio obcecadas? :D

Quem divide a vida com essas crianças sabe que as rotinas que eles criam são religiosamente executadas todo santo dia, faça chuva ou faça sol.

Tem coisa pior do que mudar um móvel de lugar e ficar vendo o gatinho procurar por um tempão o que há de errado no quarto ou então, diante de uma porta fechada, vê-lo miar dolorosamente, até que o obstáculo se abra para que ele possa fazer o que tem vontade?

Minha primeira gata me mordia nos dedos do pé toda manhã :)

O Arthur possui várias rotinas, que variam de acordo com a hora do dia. Costumo chamar ele de velho. Uma delas foi adquirida lá embaixo, enquanto ainda morava no jardim, uma hora de brincadeiras comigo, toda vez depois de almoçar, coisa que ele mantém até hoje, quase 4 anos depois :)

Todo dia ele me chama, aos berros, do meio da sala, para corrermos um atrás do outro, como se eu fosse um ratinho gigante :D e aí de mim se não for quando chamada, ele mia desesperadamente, reclamando para os outros moradores da casa que estou me atrevendo a não lhe dar atenção hehehehe

Ah, o Arthur também pensa que é cachorro. Ele sabe sentar, ficar de pé com as patas de trás e sabe ir buscar bolinhas e trazê-las na boca para que eu jogue de novo :D

Mas, a mais interessante das manias dele deve ser a obsessão com lápis. Sim, ele é ALUCINADO por lápis e é capaz de saltar, escalar, derrubar e destruir qualquer coisa para alcançá-los.

Minha mãe já perdeu as contas de quantas vezes o deixou dormindo profundamente no escritório apenas para surpreendê-lo com a boca na butija, ou melhor, o lápis entre os dentes e aquela cara de - xi, me pegaram! :D

Pra melhorar, os lápis reféns são trazidos pela boca aqui pro meu quarto, onde ele deposita próximo de mim, seguido de um miado satisfeito.

Consegui gravar um vídeo mostrando um pouco de como ele se altera ao ver um lápis, mas vou tentar gravar outros para vocês perceberem o tamanho do vicio heheh

Ah, não reparem na minha voz de retardada, eu só falo assim com ele :D


3 comentários:

  1. Olá! Eu conheci o Arthur e vc lá no blog da Tamara e daí vim prá cá também. Ele é lindo demais. E a voz "minhosa" pra falar com ele... eu também uso com meu siamês Texas! rs,rs,rs. Meu não, porque ele é do meu filho, portanto sou avó...Mas quero contar uma coisa que pode ser interessante para fazer um post só sobre isso. Eu precisei me mudar de residencia por 3 vezes e nosso gato foi junto. Com a cachhorrinha a adaptação foi fácil, mas com o gato...

    ResponderExcluir
  2. Continuando: com o gato fazemos uma adaptação lenta. Evitamos que ele saia de casa sem acompanhamento por alguns dias e ande e cheire tudo a sua volta. Dentro e fora da casa. Aos poucos vamos deixando ele bem à vontade, e sempre com as coisas que ele curte (lugar de dormir, brinquedos, etc). E daí não tivemos problemas com a adaptação dele. Acredito que fizemos o melhor para ele. Abraços, Elaine.

    ResponderExcluir
  3. Kkkkkkkkkkkkkk! Eu também falo diferente com Mio. E ainda dublo a fala dela. É muito engraçado!

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.